top of page
  • Foto do escritorCWB SEXY

Os homens possuem desejo sexual maior que as mulheres

Atualizado: 19 de jun. de 2023


Não é de hoje que a ciência e o senso comum dizem que as mulheres sente menos desejo sexual do que os homens. Você ja viu uma imagem do “cérebro da mulher”, ocupado por compras, fofocas e chocolate, ao lado do “cérebro do homem”, quase repleto de pensamentos sobre sexo (isso sem falar em outros achismos encontrados nos “diagramas”, como podemos ver nos abaixo)? Essa noção faz parte da cultura popular, mas é atrasada e misógina.


Os homens possuem desejo sexual maior que as mulheres

Os homens possuem desejo sexual maior que as mulheres

- Histórico de estudos sobre o tema - homens possui mais interesses sexuais que as mulheres

O tema "homens possuem mais interesses sexuais que as mulheres" foi debatido por estudiosos e pesquisadores por séculos. Desde os filósofos pré-históricos até os cientistas modernos, existe um consenso de que os homens têm um maior interesse por questões relacionadas ao sexo que as mulheres. No entanto, o que as pessoas não percebem é que os estudos históricos deste tema têm abordado muitos outros aspectos diferentes. Além disso, recentemente outros estudos mostraram que tanto homens quanto mulheres possuem os mesmos interesses sexuais.


Na Grécia antiga, Aristóteles acreditava que os homens tinham mais tendência para o interesse sexual do que as mulheres, pois os homens eram mais corajosos, mais impulsivos e mais ativos do que as mulheres. Por sua vez, Platão acreditava que as mulheres possuem um maior interesse sexual do que os homens, pois elas são mais teimosas e determinadas do que os homens. Mais tarde, Sócrates acreditava que o interesse sexual estava ligado ao desejo e que os homens e as mulheres estavam em pé de igualdade no que diz respeito a isso.


Na Idade Média, Francisco de Assis acreditava que o interesse sexual era mais comum entre os homens por causa dos instintos animais, enquanto que Santo Tomás de Aquino argumentava que o interesse sexual dependia mais das emoções e dos valores. No entanto, foi apenas na Renascença que os estudos sobre o tema realmente começaram a ganhar força. Durante este período, os estudiosos começaram a questionar se os homens ou as mulheres tinham mais interesse sexual.


No século 18, alguns estudiosos começaram a sugerir que ambos os sexos possuem o mesmo nível de interesse sexual. Segundo estes estudos, os homens e as mulheres são igualmente propensos a desenvolver interesses sexuais. No entanto, muitos estudiosos deste período também acreditavam que os homens possuem um maior interesse sexual do que as mulheres.


Por sua vez, no século 19, muitas pessoas começaram a reconhecer que homens e mulheres são iguais e que não há diferenças em relação ao interesse sexual. Foi apenas a partir do século 20 que estudos sobre o tema começaram a se espalhar e que mais pesquisas foram feitas para melhor compreender o assunto. Esses estudos têm demonstrado que homens e mulheres possuem os mesmos interesses sexuais.


Portanto, é seguro concluir que, apesar dos estudos históricos sobre o tema "homens possui mais interesses sexuais que as mulheres" serem bastante antigos, as opiniões têm evoluído com o tempo e agora a maioria dos estudiosos concorda que homens e mulheres possuem os mesmos interesses sexuais. Assim, o que os estudos históricos têm confirmado é que ambos os sexos possuem interesses sexuais equivalentes.


- Estereótipos em relação ao interesse sexual dos gêneros - homens possui mais interesses sexuais que as mulheres

Os estereótipos em relação ao interesse sexual dos gêneros são profundos e estão presentes em todos os lugares. É comum achar que os homens têm mais interesses sexuais do que as mulheres. No entanto, esta crença não é verdadeira. Na verdade, há muitas variáveis que afetam os interesses sexuais de ambos os gêneros e que podem influenciar o quanto e quando eles podem se sentir atraídos por outra pessoa. Embora possa haver alguma diferença entre homens e mulheres no que diz respeito aos seus interesses sexuais, esta diferença é muito pequena.


Por exemplo, estudos mostram que os homens tendem a se sentir mais atraídos por físicos mais robustos, enquanto as mulheres tendem a preferir físicos mais femininos. No entanto, isso não significa que os homens são mais interessados em sexo do que as mulheres. Na verdade, há evidências contundentes de que os interesses sexuais são basicamente iguais entre os dois gêneros.


É importante lembrar que os interesses sexuais de uma pessoa não são determinados pelo seu sexo biológico ou identidade de gênero, mas sim por suas experiências pessoais. Além disso, existem muitos fatores, como personalidade, atração, relacionamento e temperamento, que influenciam os interesses sexuais individuais. Portanto, todos devem tratar todos com respeito e não julgar de acordo com estereótipos de gênero preconceituosos.


- Resultados de pesquisas recentes - homens possui mais interesses sexuais que as mulheres

Recentemente, pesquisas realizadas por cientistas e pesquisadores demonstraram que os homens têm mais interesses sexuais que as mulheres, de acordo com resultados de pesquisas recentes publicados em diversos estudos. Os cientistas descobriram que, durante o ciclo menstrual, o nível de interesse sexual dos homens aumenta significativamente e se mantém consistente.


Por outro lado, o interesse sexual das mulheres é mais variável, aumentando quando elas estão em seu período fértil e diminuindo quando elas estão próximas à menopausa. Os resultados de pesquisas recentes mostraram também que o nível de interesse sexual dos homens permanece consistente durante toda a vida, mesmo após a meia-idade.

Esses resultados reafirmam a teoria de que os homens e as mulheres têm interesses sexuais diferentes, que são influenciados por fatores biológicos.


Por exemplo, os homens tendem a se sentir mais atraídos por estímulos visuais, enquanto as mulheres tendem a se sentir mais atraídas por estímulos emocionais. Além disso, as pesquisas mostram que, quando elas estão na meia-idade, as mulheres tendem a se sentir menos interessadas em relações sexuais e mais interessadas em afeto e intimidade.

Os resultados de pesquisas recentes também mostram que, apesar de os homens terem tendências sexuais mais pronunciadas do que as mulheres, eles também estão dispostos a investir em relacionamentos e em parceiros de longo prazo.


Os pesquisadores também descobriram que os homens podem se mostrar igualmente interessados em relacionamentos saudáveis ​​e compromissos a longo prazo.


Ainda existem muitos aspectos que precisam ser investigados para entender ao certo por que os homens e as mulheres são tão diferentes quando se trata de interesses sexuais. No entanto, os resultados de pesquisas recentes apontam para uma diferença significativa entre os gêneros, o que nos ajuda a melhorar nossa compreensão da vida sexual humana.


- Diferenças sociais e culturais na interação de gêneros - homens possui mais interesses sexuais que as mulheres

As diferenças sociais e culturais têm um grande impacto na interação de gêneros, especialmente em assuntos relacionados aos interesses sexuais. De acordo com estudos recentes, os homens tendem a ter mais interesses sexuais do que as mulheres, tanto em relacionamentos íntimos quanto em atividades sexuais entre amigos. Esta diferença é confirmada quando se observa a interação de gêneros de maneira mais ampla.


Por exemplo, homens são mais propensos a iniciar conversas com mulheres desconhecidas, bem como são mais abertos em relação à sexualidade e menos propensos a cumprir as normas sociais estabelecidas para o comportamento sexual apropriado. Além disso, os homens tendem a ter mais interesse nos assuntos relacionados ao sexo. Por outro lado, muitas mulheres não se sentem confortáveis em abordar assuntos sexuais, especialmente com pessoas desconhecidas.


O que é importante notar aqui é que esta diferença sociocultural na interação de gêneros não está limitada a interesses sexuais - ela afeta todos os aspectos da interação de gêneros, incluindo trabalho, relacionamentos, lazer e até mesmo moda. Portanto, é importante que as pessoas sejam conscientes de como essas diferenças sociais e culturais afetam a maneira como as pessoas interagem.


Ao entender e reconhecer essas diferenças, é possível desenvolver um senso de empatia e respeito que melhora a interação entre as pessoas de ambos os gêneros, reduzindo assim as diferenças sociais e culturais na interação de gêneros.


- Influência da mídia na percepção do interesse sexual - homens possui mais interesses sexuais que as mulheres

Com o avanço da tecnologia e da mídia, temos visto um crescimento na representação da mulher na sociedade. Isso significa que as mulheres começam a ser vistas como iguais aos homens, mas também traz consigo algumas questões relacionadas a julgamentos e percepções sobre o interesse sexual das mulheres. Afinal, qual é a influência da mídia na forma como homens e mulheres percebem o interesse sexual uns dos outros?


Uma pesquisa recente revelou que, na verdade, homens e mulheres possuem visões distintas sobre o interesse sexual. Homens tendem a acreditar que possuem mais desejos sexuais do que as mulheres, enquanto as mulheres tendem a acreditar que a mesma quantidade de interesses sexuais existe entre ambos os sexos. Esta desigualdade de visão sobre o interesse sexual pode ser atribuída à influência da mídia.


A constante exposição dos homens à representação da mulher como algo sexy e sexual pode levar os homens a acreditar que existe uma grande diferença entre os níveis de interesse sexual entre os sexos. Por outro lado, as mulheres podem se sentir pressionadas a exibir uma imagem sexual mais desejável, mas não necessariamente um interesse sexual mais intenso.


Vimos que a influência da mídia está alterando a forma como homens e mulheres percebem o interesse sexual uns dos outros. É importante que os homens entendam que, mesmo que a mídia represente a mulher como sexualmente ativa, isso não significa necessariamente que as mulheres tenham mais interesses sexuais do que os homens.


- Liberdade para expressar interesse sexual - homens possui mais interesses sexuais que as mulheres

Hoje em dia, a liberdade das pessoas para expressar seu interesse sexual é muito melhor do que antigamente. No entanto, há um debate em curso sobre se os homens têm mais interesses sexuais do que as mulheres. Enquanto algumas explicações evolucionárias sugerem que os homens são mais sexualmente ansiosos do que as mulheres, outras fontes dizem que as diferenças entre gêneros são muito mais subjetivos do que o que encontramos nos meios de comunicação.


Pesquisas anteriores indicam que, às vezes, os homens têm interesses sexuais mais profundos do que as mulheres. Isso pode ser explicado pela perspectiva de que os homens têm maior intenção de procurar novas experiências sexuais. No entanto, essa diferença não é óbvia e existem casos em que as mulheres também expressam seu interesse sexual de forma mais explícita do que os homens.


Além disso, é importante notar que as mulheres também procuram formas de satisfazer seu desejo sexual de forma mais discreta. Isso pode significar a procura de parceiros em um ambiente mais privado ou usando ferramentas de comunicação modernas para encontrar parceiros de relacionamento. Essas ações podem ajudar as mulheres a expressarem seu desejo sem preocupação de serem julgadas por isso.


Em última análise, é difícil afirmar se os homens ou mulheres têm mais interesse sexual. No entanto, é importante reconhecer que as pessoas têm a liberdade de expressar seus desejos sexuais da maneira que preferirem. Ao respeitar esse direito e oferecer suporte àqueles que desejam expressá-lo, ajudamos a assegurar que todos possam alcançar seu crescimento emocional e a liberdade de expressar sua sexualidade.


- Descoberta dos verdadeiros interesses sexuais - homens possui mais interesses sexuais que as mulheres

Uma pesquisa realizada com mais de 1.000 homens e mulheres mostra que os homens possuem interesses sexuais mais amplos que as mulheres. Isso descarta o mito de que as mulheres não têm interesses sexuais próprios. O estudo mostra que homens e mulheres podem ser igualmente sexualmente tolerantes - ou tentadores - dependendo do contexto.

Os pesquisadores descobriram que os interesses sexuais das mulheres estão ligados a emoções, enquanto os homens tendem a estar ligados a atividades e experiências. Por exemplo, os homens relataram um interesse maior em relações sexuais com mulheres estranhas, enquanto as mulheres relataram preferir relações sexuais com parceiros com quem já estavam emocionalmente envolvidos.


Além disso, os homens foram mais abertos a novas idéias, como swing e sexo casual, enquanto as mulheres relataram ter tendências conservadoras. Os homens também disseram estar mais propensos a experimentar novas posições sexuais e atividades.

Mas por que isso acontece? Os pesquisadores acreditam que isso pode ser um reflexo das diferenças biológicas entre os sexos e suas estratégias evolutivas. Por exemplo, as mulheres podem ter desenvolvido estratégias para acompanhar parceiros com quem estavam emocionalmente ligadas, enquanto os homens poderiam buscar diversidade genética ao buscar novas parceiras.


No entanto, a descoberta dos verdadeiros interesses sexuais das pessoas mostrou que homens e mulheres podem compartilhar certos interesses comuns. Por exemplo, eles podem ter interesse em experiências divertidas, fantasias e criatividade. Ainda assim, é importante lembrar que cada pessoa é única - e não existem regras universais para interesses sexuais.


Embora os homens tendam a ter interesses sexuais mais abrangentes que as mulheres, cada pessoa é única, e é importante que homens e mulheres sejam abertos à diversidade de gênero na descoberta de interesses sexuais.


- HOMENS E O DESEJO SEXUAL

Os homens têm um desejo sexual que é muitas vezes interpretado como sendo mais alto do que a das mulheres. Embora isso possa ser verdade para alguns homens, existem muitos homens que também têm baixos níveis de desejo sexual, que estão muito longe de ser um problema único para os homens.


É importante entender que o desejo sexual é algo muito mais complexo que não pode ser medido de forma simples. Os homens podem ser influenciados por fatores internos, como a confiança e a auto-estima, bem como fatores externos como o estresse, os problemas financeiros e as questões relacionadas com a saúde.


Embora o desejo sexual tenha muito a ver com a libido masculina, os homens também precisam entender o lugar ocupado pelo desejo emocional em seu relacionamento. Quando os homens descobrem que seu desejo sexual está ligado à sua conexão emocional com outras pessoas, podem tomar medidas para lidar com seus sentimentos e potencialmente aumentar seu desejo sexual.


Os homens também devem procurar ajuda profissional, se nenhuma das suas tentativas de melhorar o desejo sexual estiverem funcionando. Afinal, a realização sexual pode ser uma peça importante no romance saudável e na vida dos homens.


- MULHERES E O DESEJO SEXUAL

O desejo sexual de mulheres é um assunto que ainda é tabu, e muitas vezes, é ignorado pela sociedade. A tradicionalmente aceita convicção de que elas não devem e não têm desejo sexual é completamente falsa. O que é preciso ao invés disso, é aceitar e compreender as nuances e a complexidade do desejo sexual feminino.


No mundo de hoje, existem diversas definições sobre o que significa ser mulher. Algumas destas definições têm origem na sociedade, nas quais as mulheres são definidas por sua aparência ou sua posição social. Estas expectativas e pressões podem ter um efeito negativo sobre o desejo sexual das mulheres.


O desejo sexual de mulheres pode ser revelado de formas diferentes, dependendo das circunstâncias. Mulheres em casamentos ou relacionamentos às vezes sentem que suas vontades sexuais e desejos são desvalorizados por seus parceiros. Isso pode levar à falta de confiança e à diminuição do desejo sexual.


Sempre que possível, as mulheres devem expressar seu desejo sexual de forma livre e segura, e não devem sentir receio de fazê-lo. Se um homem não for capaz de aceitar e respeitar essas necessidades, é melhor encontrar alguém que seja capaz. É importante ter em mente que o desejo sexual feminino é tão intenso e genuíno quanto o dos homens.


O desejo sexual das mulheres é um assunto importante para se discutir e debater, pois está diretamente relacionado com a sua saúde mental e física e tem influência direta na qualidade de vida que elas vivem. Por isso, as mulheres precisam ser conscientes sobre as questões relacionadas ao desejo sexual, bem como à falta dele, para que possam melhorar seus relacionamentos pessoais e profissionais. Compreender o desejo sexual feminino permite que elas façam escolhas conscientes e se sintam seguras de suas necessidades.


- MITOS

Talvez um dos maiores mitos sobre o sexo, repetido em conversas de bar e nas mídias sociais, é que o homem pensa em sexo a cada sete segundos, ou seja, 12.242 vezes em 24 horas. Parece impossível, né? Pesquisadores garantem que essa é apenas uma lenda urbana, sem qualquer base científica. No máximo, os homens pensam no assunto 19 vezes por dia, já as mulheres, em média, 10 vezes. E não podemos confiar totalmente na informação, afinal, como é feita a medição? É muito difícil imaginar um método realmente infalível. Mesmo assim, a informação falsa do “uma vez a cada sete segundos”, infelizmente, ainda é usada com muita frequência para justificar vários comportamentos masculinos inadequados.


O cara que assedia a mulher na balada: “Ah, homens são homens, né?”. O namorado abusivo que insiste em fazer sexo mesmo quando a parceira não quer: “É que um homem tem necessidades!”. Chega disso. Estamos em 2017 e é preciso entender que a mulher também tem direito ao prazer e, mais que isso, ao desejo.


Quem viu a brilhante série ‘The handmaid’s tale’, baseada no livro homônimo da canadense Margaret Atwood, pode ter percebido um discurso bem parecido de um dos personagens principais. Aliás, cuidado, spoilers! Em uma sociedade muito religiosa, em que o sexo só é permitido para a reprodução, e todo o prazer sexual foi abolido (isso mesmo, imagens de dor e sofrimento), o comandante de alto-escalão Fred Waterford (Ralph Fiennes) usa esse argumento para burlar as leis que ele mesmo criou. À noite, vai para um clube – só para homens, claro – de prostituição. “Somos todos humanos, afinal”, ele explica, se referindo mais uma vez apenas, é claro, aos homens.


Quando Waterford é descoberto pela esposa Serena Joy (Yvonne Strahovski), ele a culpa. Na lógica do homem, todo o pecado dele é culpa da mulher. Ela, ao tentar ter relações sexuais com o marido por prazer, alguns episódios antes, teria trazido a tentação de volta para o lar. Ele não é um adulto responsável pelos próprios erros; ela, para não errar, deve ser um objeto, uma boneca para ficar arrumada e cuidar da casa, sem direito a vontades, desejo ou até afeto.


Alguns estudos já mostram que, na verdade, a principal diferença do desejo sexual está no peso que as pessoas dão ao assunto. E também nos métodos de investigação científica. Uma pesquisa de 2014 mostra que desejos são similares para homens e mulheres, dependendo mais da exposição aos estímulos certos. As autoras afirmam ainda que não há diferença significativa na frequência de pensamento sobre sexo entre os gêneros.


Historicamente, a maior parte dos textos sobre sexualidade foi escrita por homens, então o assunto já tem um viés masculino e, consequentemente, incompleto sobre a libido feminina. Seja na literatura ou na ciência, o fato é que a sexualidade da mulher por muito tempo foi contada exclusivamente por homens (e para homens). Nossa libido foi moldada muito mais pelas expectativas da sociedade do que pela biologia, mais pelas repressões do que pela liberdade. Assim como fomos excluídas das páginas dos livros de histórias, fomos retiradas sem cerimônia de narrativas da natureza da sexualidade humana. Hoje, ainda temos que pedir espaço em um lugar que também é nosso por direito.

 
27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page