top of page

Homens precisam de um tempo antes de dar mais uma

Atualizado: 18 de jun. de 2023


Homens precisam de um tempo antes de dar mais uma. Pergunte a um especialista em sexualidade o por que dos homens precisarem de um tempo antes de iniciar outra relação sexual, após a ejaculação. É bem provável que ouça como resposta a palavra “prolactina”. Nas mulheres, a prolactina está ligado à produção de leite após o parto. Nos homens, esse hormônio é liberado em altas doses no organismo após a ejaculação. Por conta disso, isso se tornou o principal suspeito pela demora para “dar mais uma”, na ciência, chamado de período refratário pós-ejaculatório.


No entanto, um outro estudo feito comprovou justamente o contrário. A pesquisa conduzida pela equipe da doutora Susana Lima, do Centro Champalimaud para o Desconhecido, em Portugal, mesmo que não haja produção desse hormônio, o período refratário acontece do mesmo jeito.


“Quando iniciamos esse trabalho, tínhamos a intenção de explorar essa teoria. Nosso objetivo era investigar, em mais detalhes, os mecanismos biológicos que a prolactina geraria o período refratário”, afirma Lima, cujo estudo foi publicado na revista Communications Biology. Os testes que foram feitos em ratos trouxeram resultados interessantes, fazendo com que o mecanismo que envolve o período refratário voltasse a ser um grande mistério.


Homens precisam de um tempo antes de dar mais uma

- O que acontece se homens não tiverem tempo suficiente entre um orgasmo e outro?

Para os homens, o tempo entre um orgasmo e outro é fundamental. Para desfrutar de uma experiência sexual saudável, é importante que os homens consigam ter um tempo adequado entre o primeiro e o segundo orgasmo. Se os homens não tiverem tempo suficiente entre um orgasmo e outro, isso pode ter um impacto na qualidade de sua experiência sexual.

A primeira coisa que pode acontecer é que os homens não terão tempo suficiente para se recuperar antes de terem outro orgasmo. Como resultado, eles podem não sentir nenhuma sensação durante o segundo orgasmo. Além disso, isso pode reduzir o prazer e a satisfação que eles obtêm de suas experiências sexuais.


Outro efeito possível é que os homens podem perder a motivação para continuar tendo relações sexuais. Se eles não tiverem tempo suficiente para desfrutar do que estão experimentando, podem acabar sentindo-se frustrados e desanimados. Isso, por sua vez, pode levar a um declínio no interesse sexual deles. Além disso, pode reduzir a frequência com que eles têm relações sexuais.

Por fim, não ter um tempo adequado entre o primeiro e o segundo orgasmo pode fazer com que o homem experimente uma sensação de fadiga. Isso é especialmente verdadeiro se ele tiver que satisfazer a sua parceira em excesso. Isso pode levar à irritabilidade, depressão e até mesmo a problemas de saúde mental.


Felizmente, existem algumas maneiras de ajudar os homens a gerenciar o tempo entre o primeiro e o segundo orgasmo. Por exemplo, eles podem tentar respirar profundamente e relaxar durante o ato sexual para ajudar a controlar seu ritmo. Além disso, eles podem procurar orientação médica ou conselhos especializados para aprender a melhorar sua experiência sexual.


Como resultado, é importante que os homens encontrem formas de gerenciar o tempo entre um orgasmo e outro. Isso pode ajudar a garantir uma experiência sexual saudável e prazerosa, bem como ajudar a garantir que eles mantenham um alto nível de interesse e motivação para ter relações sexuais regularmente. Se eles encontrarem dificuldades em gerenciar o tempo entre um orgasmo e outro, eles devem procurar ajuda profissional.


- Por que é importante ter um tempo entre um orgasmo e outro?

Muitas pessoas acreditam que o orgasmo é o principal objetivo na hora do sexo. Porém, ter um tempo entre um orgasmo e outro é igualmente importante para a saúde sexual. Por isso, é importante descobrir por que é fundamental ter um tempo entre um orgasmo e outro e qual é o tempo ideal para fazer isso.


O orgasmo envolve um conjunto de respostas físicas e químicas no corpo. O cérebro libera dopamina e endorfina para proporcionar prazer, relaxamento e alívio. Quando as pessoas têm orgasmo múltiplos sem descanso suficiente, seu corpo pode não conseguir recuperar as respostas químicas necessárias para alcançar um orgasmo novamente. Isso pode fazer com que a pessoa se sinta cansada e desanimada.


Além disso, permitir-se um tempo para recuperar pode ajudar a melhorar a qualidade da relação sexual. Uma pausa entre um orgasmo e outro pode ser uma ótima maneira de aumentar a intensidade, a duração e a satisfação geral da relação. Isso ocorre porque permite que haja mais experiências corporais e intelectuais antes de ter outro orgasmo. Isso dá às pessoas a chance de desfrutar de momentos eróticos não relacionados ao orgasmo antes de voltar a ter outro.


No entanto, descobrir qual o tempo ideal entre um orgasmo e outro é muito individual. Isso depende de uma variedade de fatores, como a saúde mental e física, o nível de energia, os desejos da pessoa e os tempos de recuperação. Algumas pessoas podem conseguir ter outro orgasmo dentro de alguns minutos ou segundos, enquanto outras precisam de horas para se recuperar antes de ter outro. É importante que cada pessoa encontre o tempo certo para ela, e esse tempo é normalmente determinado com o uso e experimentação.


Para concluir, é importante ter um tempo entre um orgasmo e outro para garantir que o corpo consiga recuperar a energia necessária para ter outro orgasmo. Além disso, essa pausa garante que a pessoa possa desfrutar de uma experiência sexual mais satisfatória. No entanto, a quantidade de tempo entre os orgasmos varia de indivíduo para indivíduo, pois depende dos fatores e preferências únicos de cada um. Por isso, é importante experimentar para descobrir qual é o tempo ideal para cada pessoa entre um orgasmo e outro.


- Existe uma recomendação de tempo entre um orgasmo e outro?

O orgasmo é um dos momentos mais intensos na vida do ser humano. Muitas vezes é um momento de total relaxamento. O orgasmo pode ser alcançado por meio de atividades sexuais, prática de masturbação e até mesmo por jogos eróticos. Porém, muito se fala sobre a existência de uma recomendação de tempo entre um orgasmo e o outro. Os especialistas afirmam que sim, existem recomendações entre um orgasmo e outro. Por exemplo, existe uma recomendação de tempo para o intervalo entre um orgasmo feminino e outro.


É importante lembrar que todos os seres humanos possuem diferentes organismos, por isso o tempo entre um orgasmo e outro pode variar de acordo com cada um. O tempo de recuperação pode depender de fatores como idade, saúde geral, estresse, nível de excitação e até mesmo outras condições pré-existentes. Em geral, o ideal é esperar alguns minutos até que o corpo se recupere. Se você e seu parceiro quiserem ter relações sexuais novamente, é importante esperar até que o corpo se recupere totalmente. Isso significa que o corpo deve ter a chance de ajustar os níveis hormonais, além de outras mudanças fisiológicas.


Além disso, vale a pena lembrar que as mulheres normalmente precisam de um tempo maior para se recuperar do orgasmo do que os homens. Portanto, é importante que as mulheres explorem as suas necessidades para garantir que elas consigam se recuperar totalmente do orgasmo antes de um novo começo. Assim, elas poderão sentir e usufruir de experiências íntimas mais gratificantes e prazerosas. De fato, existem muitos fatores que precisam ser considerados quando se trata da recomendação de tempo entre um orgasmo e outro. É por isso que é importante que você e seu parceiro explorem as suas necessidades individuais e o que funciona melhor para vocês dois.


- Como os homens podem estabelecer um tempo entre um orgasmo e outro?

Estabelecer um tempo entre um orgasmo e outro é extremamente importante para a saúde sexual masculina. Mas como os homens podem estabelecer um tempo entre um orgasmo e outro? Entender como seu corpo funciona e, em particular, como seus músculos se relacionam com o orgasmo ajudará você a controlar o desejo sexual. Além disso, os homens devem entender que a condição física e psicológica, como o estresse, também afetam o tempo que leva para ter outro orgasmo.


Exercícios de Kegel e técnicas de respiração profunda são ótimas ferramentas para ajudar os homens a conseguir um controle maior sobre seus músculos íntimos. Esses exercícios ajudarão a fortalecer os músculos que funcionam como interruptores que controlam o orgasmo. Se você conseguir aperfeiçoar essa técnica, você poderá ter um controle melhor sobre seu corpo e o tempo entre um orgasmo e outro. É importante lembrar que quanto mais você praticar esses exercícios, mais fácil se tornará para você controlar seu orgasmo.


Desenvolver habilidades de controle de respostas sexuais também pode ajudar os homens a estabelecer um tempo entre um orgasmo e outro. Aprender a se concentrar em pensamentos não sexuais ou realizar atividades mentais enquanto se masturba pode ajudar a controlar o tempo de orgasmo.


Da mesma forma, é importante entender como o estresse pode afetar a frequência de orgasmo. O estresse, a ansiedade e a depressão podem afetar o tempo que leva para ter outro orgasmo. Portanto, é importante adotar práticas de relaxamento, como exercícios, ioga e meditação. Ao controlar seu estresse e ansiedade, você conseguirá estabelecer um tempo mais saudável entre um orgasmo e outro.


Por último, você também pode optar por usar lubrificantes ou masturbação com água fria para ajudar a prolongar o tempo do orgasmo, reduzindo assim a frequência com que você experimenta um orgasmo.


Em resumo, estabelecer um tempo entre um orgasmo e outro é extremamente importante para a saúde sexual masculina. Exercícios de Kegel, técnicas de respiração profunda, controle de respostas sexuais e práticas de relaxamento ajudarão os homens a controlar melhor o desejo sexual. Além disso, usar lubrificantes e masturbação com água fria para reduzir a frequência do orgasmo também é importante. Se os homens adotarem essas práticas e entenderem como funciona seu corpo, eles conseguirão estabelecer um tempo saudável entre um orgasmo e outro.


- Algumas dicas para ajudar os homens a controlarem seu tempo entre um orgasmo e outro

Os homens têm uma difícil tarefa quando se trata da ejaculação precoce: controlar seu próprio desejo e o tempo entre um orgasmo e outro. Embora a ejaculação precoce possa ser uma experiência frustrante, existem algumas dicas úteis que podem ajudar os homens a melhorar sua resistência e controlar seu tempo entre um orgasmo e outro.


Antes de tudo, é importante que os homens compreendam que o controle sobre seu tempo entre um orgasmo e outro é um processo lento, pois é preciso muita prática para desenvolver as habilidades necessárias. Comece por aprender a identificar os sinais de aproximação de um orgasmo, o que lhe permitirá começar a praticar algumas técnicas de controle.


A masturbação é uma ótima forma de desenvolver suas habilidades de controle. Durante a masturbação, procure desacelerar o ritmo quando perceber que seu orgasmo se aproxima. Isso significa parar de se tocar e começar a respirar profundamente até que a sensação desapareça. Repita o processo até que você se sinta confortável com a quantidade de tempo entre um orgasmo e outro.


Além disso, é importante que os homens aprendam como controlar sua ansiedade. A ansiedade pode ser um inimigo dos homens na hora do sexo, pois ela tende a aumentar a frequência cardiovascular, o que pode acelerar a ejaculação precoce. Um truque útil é relaxar antes da relação sexual, usando técnicas de respiração profunda, pois isso lhe permitirá controlar melhor sua ansiedade e adiar o orgasmo.


Finalmente, se você estiver se sentindo particularmente ansioso ou estressado, evite o sexo até que se sinta no controle de suas sensações. Lembre-se de que todos os homens são diferentes, e que o controle de seu tempo entre um orgasmo e outro é um processo que exige muita paciência e dedicação. Seguindo estas dicas úteis para ajudar os homens a controlarem seu tempo entre um orgasmo e outro, eles poderão melhorar sua resistência e alcançar seus objetivos.


- Como a medicina ajuda os homens a ter um tempo adequado entre um orgasmo e outro?

Quando se trata de vida sexual, os homens muitas vezes são confrontados com o desafio de controlar seu orgasmo. A maioria dos homens busca ajuda médica para ter um tempo adequado entre um orgasmo e outro, até que eles e suas parceiras possam desfrutar das relações sexuais. Na medicina, existem três principais técnicas que ajudam os homens a controlar seus orgasmos. Primeiro, os médicos podem prescrever medicação.


No entanto, a medicação pode não funcionar para todos. Em segundo lugar, existem tratamentos placebos, como a acupuntura e alguns remédios à base de plantas. Por último, existem tratamentos comportamentais, como exercícios de respiratórios e controle mental. Os exercícios de respiração podem relaxar o corpo e dar ao homem mais controle sobre seu orgasmo.


Além disso, a terapia comportamental pode ajudar os homens a lidar com o estresse, a ansiedade e o medo que possam, em última análise, contribuir para o controle do orgasmo. Ao longo dos anos, a medicina tem ajudado os homens a controlar seu orgasmo. Os tratamentos disponíveis são projetados para ajudar os homens a ganhar o tempo necessário entre um orgasmo e outro, para que eles e seus parceiros possam desfrutar de relações sexuais mais gratificantes.


Por que se suspeitava da prolactina?

Susana Lima diz que vários fatos apontavam para a prolactina como sendo a principal causa do período refratário. alguns estudos demostraram que a prolactina é liberada no organismo quase que instantaneamente com a ejaculação, tanto em seres-humanos quanto em ratos. Outras pesquisas também mostraram que homens com níveis altos de prolactina possuem menos desejo sexual e, também, possui mais dificuldade para ter orgasmo ou ejacular. Esses problemas podem ser resolvidos com medicamentos que inibem a produção de prolactina.


“Os resultados da pesquisa indicam que a prolactina suprime o comportamento sexual masculino. No entanto, uma relação entre o hormônio e o período refratário pós-ejaculatório nunca havia sido assim demonstrado. Mesmo assim essa teoria se propagou, aparecendo em livros e também em matérias jornalísticas”, explica a especialista.


O que o novo estudo descobriu?

Nesta pesquisa, foram realizados vários testes com ratos, animais cujo o comportamento sexual é muito parecido com a dos humanos. Através de algumas manipulações e exames de sangue coletados, antes, durante e após as relações sexuais, os pesquisadores descobriram que mesmo nos animais em que a produção de prolactina foi totalmente impedida o período refratário ocorreu da mesma forma.


Agora as pesquisadoras dizem que é hora de voltar a investigar o tema sem ter a prolactina como base do assunto. “Nossos resultados comprovaram que a prolactina dificilmente pode ser a causa. Agora é hora de avançar nas pesquisas e tentar descobrir o que realmente acontece”, afirma Susana Lima.

 
65 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page